Planejamento Financeiro

planejamento financeiro

Planejamento financeiro aborda a programação do seu orçamento, a racionalização dos gastos e a otimização de seus investimentos.

  • É um processo racional de administrar sua renda, seus investimentos, suas despesas, seu patrimônio, suas dívidas, objetivando tornar realidade seus sonhos, desejos e objetivos, tais como: casa própria, poupar para a educação dos filhos, fazer a viagem dos sonhos, investir de acordo com o perfil pessoal, ser bem sucedido na carreira profissional, reduzir impostos, tornar-se empresário, aposentar-se confortavelmente, planejar e administrar testamento, partilha, …
  • A maioria das pessoas trata de suas finanças procurando gastar menos do que ganha. Este é apenas um dos aspectos do planejamento. É necessário, entre outros aspectos, estabelecer objetivos, sem os quais a pessoa age como um barco sem rumo.
  • A vida produtiva tem várias fases, cada uma das quais apresenta seus desafios.
  • Através do planejamento é possível identificar as oportunidades e dificuldades de cada uma, e definir, antecipadamente, estratégias para enfrentar cada situação.   O planejamento financeiro será o seu mapa de navegação. Mostrará onde está, onde quer chegar e indicará os caminhos a percorrer.

 

ALGUNS EQUÍVOCOS A RESPEITO DE PLANEJAMENTO FINANCEIRO

  • Confundir Planejamento Financeiro com Investimentos;
  • Esperar momentos de crise para tomar a iniciativa de fazer o Planejamento Financeiro;
  • Esperar retornos irreais para seus investimentos;
  • Não estabelecer objetivos financeiros mensuráveis;
  • Pensar que Planejamento Financeiro é a mesma coisa que planejamento para aposentadoria;
  • Pensar que Planejamento Financeiro é para quando ficarem velhos;
  • Pensar que Planejamento Financeiro é Planejamento Tributário;
  • Pensar que Planejamento Financeiro é somente para quem possui muito dinheiro;
  • Pensar que utilizar os serviços de um Consultor Financeiro, significa perder o controle de suas finanças pessoais;
  • Tomar uma decisão financeira sem entender seus efeitos em sua situação financeira global;

 

Dicas de economia – Eletricidades

  • Uma atitude muito importante, que devemos sempre ter em mente, é a da economia de energia. Estar alerta para algumas dicas que daremos adiante não custa nada, pelo contrário, pode ajudar a economizar na hora de pagar a conta no final do mês e, ainda, evitar uma situação desagradável como a falta de energia elétrica nas horas de pico. O consumo de energia elétrica depende basicamente de dois fatores: a potência do aparelho utilizado e o respectivo tempo de utilização.
  • 1. A potência de um eletrodoméstico -sempre representada em Watts cujo símbolo é a letra “W”. Caracteriza a rapidez que este aparelho consome energia. Por exemplo, uma lâmpada de 100W consome mais energia que outra de 60W quando ligadas durante o mesmo tempo. Note como a potência dos eletrodomésticos, que você tem em casa, é bem variada.
  1. Tempo de utilização do aparelho -Trata-se do segundo item importante para conhecermos o consumo de energia elétrica. Obviamente, quanto mais tempo um aparelho ficar ligado, maior a energia consumida.

Finalmente, para conhecermos o consumo dos eletrodomésticos, é necessário multiplicarmos o tempo de uso pela respectiva potência. Quanto maior o resultado dessa multiplicação, maior o consumo mensal.

Tabela de consumo mensal Potencia média Dias de uso Tempo Médio Consumo
Ar Condicionado 1000 30 8 h 240
Geladeira 1 200 30 10h 60
Gerladeira 2 300 30 10h 90
Freezer 400 30 10h 120
Chuveiro 3500 30 40 min 70
Torneira elétrica 3500 30 1 h 52,5
Forno elétrico 1500 30 1 h 45
Cafeteira 1000 30 1h 30
Lâmpada 100 30 1h 15
Ferro elétrico 1000 12 1h 12
Tv 90 30 20 min 10
Micro onda 1300 30 20min 13
Aspirador de pó 1000 30 20min 10
Lavadora 1500 12 30min 9
Secadora 1000 30 10min 5
Torradeira 800 30 10min 4
Computador 250 30 3 22,50

 

Exemplo com Chuveiro

Numa residência em que residem quatro pessoas, que utilizam duas vezes por dia o chuveiro (cada uma) e na qual este chuveiro apresenta uma vazão de 15 litros/minuto e ainda, em média, o tempo gasto é de 15 minutos por banho. Qual é o consumo mensal em metros cúbicos e em reais?
Observação: Valor do metro cúbico residencial: R$ 1,15. (exemplos)

Números dePessoas Tempo deUtilização minutos Quantidades de litros Consumo Mensal
Normal 4 15 min 20 litros/min 36000 litros/mês
Com redutor 4 15 min 14 litros /min 25200 litros/mês
Com redutor e diminuindo tempo 4 5 min 14 litros /min 8400 litros/mês
Consumo mensal Equivalência em M3 Custo por m3 – média Gasto mensal Economia
3600 litros 36,00 2,52 90,72
25200 litros 25,20 1,90 47,88 42,84
8400 litros 8,40 0,77 6,46 84,26

 

 

Dicas de economia – água  

  • Vazamentos

Podem ser visíveis ou ocultos. Os vazamentos visíveis ocorrem: Nas torneiras: jardim, tanque, pia de cozinha, bóia da caixa d’água, ou nas tubulações embutidas na parede. Neste último caso, a umidade vai aparecer na própria parede.

Veja na tabela abaixo alguns tipos de vazamentos, suas vazões e quanto perde-se de água em um mês. No caso de vazamentos em bacias sanitárias, devemos analisar por quantos furos de lavagem a água está saindo, para verificarmos a quantidade de água perdida em um mês.

GOTEJAMENTOS – TORNEIRAS
PINGOS LENTOS PINGOS RÁPIDOS CHORO CONTINUO
Vazão 0,01 litros/min 0,025 litros/min 0,15 litros/min
Perda Mensal 400 litros 1000 litros 6500 litros

As perspectivas para o próximo século indicam um cenário de escassez da água até o ano 2050 (revista Veja dez/98):

 

PREVISÃO  DE AGUA PARA OS PROXIMOS ANOS
Dados de 1999 2050
População mundial 6.0 bilhoes 9,4 bilhoes
Suficiência de água 92 % 58%
Insuficiência de água 5% 24%
Escassez de água 3% 18%
[Total: 1    Média: 5/5]